Como estudar para provas: Com mapeamento mental

Para os alunos ,o período de prova é sempre assustador e de muito nervosismo. E por esse motivo o mapeamento mental pode te ajudar a ter um impacto realmente positivo nas informações que você aprende e retém. Com essas dicas que separamos você vai ter o melhor desempenho e sem estresse.

Vamos as dicas para estudar para provas com o mapeamento mental.

Use seu tempo de estudo de maneira eficaz

Saber administrar seu tempo com eficácia é a chave para estudar com sucesso. Para garantir que cada assunto receba a atenção de que precisa, mapeie um cronograma de revisão. 

Usar um mapa mental para fazer isso fornecerá uma visão geral clara do seu plano de revisão. Ao escolher cores específicas para categorizar diferentes assuntos, você pode colocar ordem em seu cronograma de revisão e se sentir confiante de que cobriu todos os assuntos.

Separe seus estudos por assuntos

Em vez de escrever resmas de notas lineares, crie um mapa mental para cada assunto que você precisa revisar. 

Adicione uma ideia central para representar cada assunto e, em seguida, desenhe ramificações principais para representar as informações, fatos e números que você precisa lembrar. 

Um mapa mental usa uma palavra-chave ou frase por ramo, permitindo que você condensar aulas ou palestras inteiras em uma folha, para que todas as suas notas fiquem juntas. Ter um recurso visual claro para consultar facilita o gerenciamento de grandes quantidades de notas, permitindo que você veja rapidamente as conexões entre tópicos, fatos e ideias.

Acelere suas anotações

Use mapas mentais para fazer anotações durante suas aulas e evite ter que vasculhar pilhas de anotações antigas durante o período de revisão. Enquanto seus colegas rabiscam furiosamente tudo o que o professor diz, lance ideias usando palavras-chave únicas em seu mapa mental. 

Seu mapa claramente estruturado fará muito mais sentido do que linhas ilegíveis de rabiscos quando você voltar a eles mais tarde. Quando a prova chegar, consulte suas anotações no Mapa Mental para refrescar sua memória de cada aula em nenhum momento.

Cuidado com a lacuna

Mapas mentais permitem que você se aprofunde em cada aspecto de sua revisão usando ramificações filho irradiadas. Com todas as suas notas de revisão claramente mapeadas, você pode identificar visualmente quaisquer lacunas em seu conhecimento. 

Basta procurar as partes mais vazias de seu mapa mental e você saberá onde precisa concentrar mais tempo e esforço em sua revisão.

Conforme sua revisão estiver em andamento, você começará a adicionar mais ramificações aos seus Mapas Mentais.

Aumente seu engajamento

A natureza visual do Mapa mental promove uma melhor compreensão e envolvimento. Além disso, os mapas mentais têm o poder de transmitir muito mais informações do que uma palavra, frase ou até mesmo um ensaio. 

As cores, símbolos, imagens e estrutura orgânica apelam para a forma como o cérebro gosta naturalmente de trabalhar. Mapas mentais são, na verdade, uma imagem em si; eles são uma imagem colorida de suas notas de revisão. 

Seu cérebro pode processar as informações em um mapa mental muito mais rápido do que notas lineares, aumentando a eficiência de sua revisão e sua capacidade de relembrar seus tópicos.

Teste seus conhecimentos

Para verificar se você dominou seus assuntos, crie um novo Mapa Mental com apenas os ramos do tópico principal e, em seguida, tente preencher o resto de memória. 

O ato de mapear a mente usando palavras-chave, cores e imagens vincula o visual com o lógico, aumentando assim a associação, a imaginação e a criatividade – tornando-se a ferramenta perfeita para melhorar a memória. Você deve descobrir que se lembrou de mais coisas do que esperava e manteve as conexões entre as ideias – o que é ideal para responder a perguntas aprofundadas das provas.

Conclusão 

Usando o mapeamento mental quando for estudar para fazer uma boa redação do enem ou provas, você irá facilitar o seu aprendizado e evitar aquele desgaste na hora dos estudos.

Ficou com dúvidas ou tem sugestões de novos temas? Deixe aqui seus comentários.

O que é coworking: vantagens e desvantagens

Milhares de profissionais de internet e freelancers de todos os tipos trabalham todos os dias em um desses espaços em nosso país.

Só em Ribeirão Preto existem mais de 100 lugares, mais de 500 no estado de São Paulo e mais de 1.600 no Brasil.

Estamos no meio da bolha de coworking ou ela é permanente? É feito para você? Vale a pena abrir um escritório de coworking como negócio?

Ultimamente a palavra coworking tem sido muito ouvida no Brasil. Em cada cidade, novos espaços se abrem e cada vez mais gente fala na possibilidade de montar um. De acordo com o estudo anual da revista de referência de coworking DeskMag , no Brasil havia 1.660 vagas no início de setembro.

O que é coworking?

Os escritórios de coworking de Ribeirão Preto são escritórios compartilhados onde freelancers, teletrabalhadores e empresários se encontram para trabalhar, e onde os gerentes de espaço tentam se conectar e criar oportunidades profissionais e pessoais entre e para seus membros. A maior parte destes são profissionais que não precisam de mais do que um portátil, um telefone e uma boa ligação à Internet para poderem realizar o seu trabalho: programadores, designers, gestores de comunidades online, jornalistas, representantes comerciais, consultores …

O grande diferencial deste espaço singular no que diz respeito aos centros de negócios e aos clássicos escritórios partilhados é a figura do gestor, a pessoa que trabalha a tempo inteiro para que os membros se conheçam melhor e gerem um clima de confiança e dinâmica de colaboração isso vai acelerar as oportunidades de emprego e ajudar.

Trabalhar em um escritório de coworking é como trabalhar em uma empresa, mas em vez de ter colegas em departamentos diferentes (com a bagunça usual de escaladas e facas nas costas) você está cercado por profissionais com diferentes habilidades, interesses e redes de contatos. São como colegas de trabalho, só que em vez de pertencerem a outro departamento, estão em outra empresa. Em um escritório de coworking, ninguém é obrigado a compartilhar, todos trabalhamos por conta própria, mas não estamos sozinhos. Compartilhamos o que queremos e com quem queremos.

Coworking é, em essência, uma evolução do trabalho colaborativo. O conceito nasceu em São Francisco em 2005 devido a mudanças na economia. Como seres humanos, somos sociais; e nossa economia é cada vez mais social, com mais contatos, com mais interações. Graças à evolução da internet, estamos mais produtivos do que nunca. Uma única pessoa é capaz de fazer o trabalho que uma empresa costumava fazer.

Há trabalho, mas cada vez menos empregos: as grandes empresas têm cada vez mais reduzido o pessoal e terceirizado muitos dos setores de sua produção. Existem cada vez mais multinacionais de uma única pessoa. Pequenas equipes podem competir com grandes empresas. Devido a estas mudanças e às necessidades de novos microempresas e freelancers, é justamente por isso que se verifica a atual explosão do coworking: responde a uma necessidade que até agora não era coberta pelo mercado.

Para quem está fazendo coworking?

Se procura flexibilidade, um ambiente de trabalho profissional e preços razoáveis, o coworking pode ser uma boa ideia para si. Os utilizadores dos escritórios de coworking são na sua maioria freelancers e empresários, profissionais do conhecimento para os quais o seu computador e telefone são suficientes para realizar o seu trabalho profissional e que procuram algo mais do que uma cadeira, uma mesa e uma ligação à Internet. do dia a gente já tem isso em casa, e acima de tudo está pago.

O que não temos em casa? A oportunidade de estar com outros profissionais para trabalhar, que nos tornam mais produtivos e nos ajudam a focar melhor. Algo mais? A difícil, ou quase impossível, opção de separar a vida profissional da pessoal, com todas as desvantagens que isso acarreta. Mais? Um ambiente de troca e colaboração onde podemos encontrar facilmente alguém com quem responder a uma pergunta, lançar um novo projeto, investir num negócio.

Vantagem

Flexibilidade de uso. Os escritórios de coworking oferecem planos diferentes de acordo com os horários de que você precisa e, além disso, não costumam exigir contratos longos (na maioria, você pode ficar um único mês se quiser).

Espaço próprio. Eles fornecem um espaço de trabalho profissional que o motiva e o torna mais produtivo. Eles possuem salas de reuniões para receber clientes e fazer apresentações.

Sem interferência. É mais fácil conseguir uma rotina de trabalho profissional.

Mais relacionamentos. Os gerentes de escritório de coworking trabalham ativamente para criar relacionamentos entre colegas de trabalho e contatos externos e, assim, descobrir oportunidades.

Melhores redes. Você aumenta sua rede de contatos sem esforço, apenas conversando com outros colegas de trabalho durante o almoço, café ou em qualquer evento.

No seu momento. A conciliação entre trabalho, família e vida pessoal melhora.

Desvantagens

Muito barulho? Se você está acostumado a trabalhar em silêncio absoluto, pode parecer que sim. Em qualquer caso, não mais do que em um escritório onde também haja outras pessoas trabalhando com você. Um bom truque: os capacetes. Com música ou sem ela. Eles o ajudarão a se concentrar melhor e impedirão que outras pessoas conversem com você.

Silêncio monástico? Se eles trabalharem tão silenciosamente em seu espaço compartilhado em ribeirão preto quanto em uma biblioteca, pode ser desconfortável para você quebrar o silêncio para fazer ligações.

Abençoada solidão? Se você trabalha melhor sem nenhuma empresa, isso pode não ser o seu lugar; pelo menos em um plano de tempo integral. Você terá que valorizar ir para um menor, um dia por semana. Por exemplo.

Não existem segredos. Obviamente, você perde privacidade em suas ligações. Mesmo que os outros estejam fazendo o que eles querem, eles podem ouvi-lo. Se você tiver uma conversa que requer discrição, pode fazer sua chamada fora da área comum em uma sala de reuniões que não esteja ocupada.

O coworking é para você?

A melhor maneira de ver se ele foi realmente feito para você é testando. Uma vez que esta é uma nova forma de trabalhar, você deve experimentá-la. Você pode aproveitar os dias de teste gratuito para visitar diferentes espaços, conversar com membros e ver por si mesmo se você acha que você e aquele espaço se encaixam bem.

A maioria das dúvidas e questões que surgem antes de começar a usar um escritório de coworking se resolvem sozinhas quando você chega lá. E se assim não fosse, é sempre mais fácil criá-los pessoalmente e, aliás, ver se há um sentimento com os demais colegas de trabalho e com os gestores do espaço.

Experimente em diferentes espaços, mas sempre se abra para as pessoas como se fosse ficar. A vantagem do coworking é que você pode pertencer a vários ao mesmo tempo, e assim aproveitar ao máximo as redes de cada um e, claro, agregar valor como conector entre eles. Quem semeia, geralmente colhe. E você nunca sabe onde pode encontrar essas pessoas novamente: melhor, conheça-as agora.

O que procurar ao procurar um escritório de coworking?

A primeira coisa é fazer uma busca por espaços na sua área ou cidade. Com a palavra coworking mais o nome da sua cidade em um mecanismo de busca, uma lista de espaços que se autodenominam coworking aparecerá.

Se a busca for diretamente no Google Maps, menos vão aparecer porque nem todos os espaços foram cadastrados, mas você pode ter uma ideia melhor de onde estão e como chegar lá. Observe, acima de tudo, as recomendações e críticas de outros usuários. O Foursquare é um bom lugar para ver fotos que outras pessoas tiraram, não apenas proprietários de coworking. Ele lhe dará uma aproximação sobre quais são seus interesses e o ambiente que existe.

Mas, para o bem ou para o mal, cabe a você verificar se eles são realmente escritórios de coworking ou apenas escritórios compartilhados e espaços de trabalho abertos. O coworking não é apenas um espaço físico: se não há quem se encarregue de conectar e criar oportunidades entre os membros, não é um escritório de coworking.

Visite seus sites e dê uma olhada em seus blogs e páginas de membros, talvez você até conheça alguém. Estude os objetivos que oferecem e as suas condições (duração do contrato, preços, horários, planos …) para ver qual deles melhor se adapta às suas necessidades. O preço não é o mais importante, mesmo que conte. É mais importante considerar qual deles lhe dá mais valor pelo tipo de pessoa que trabalha lá, pelo ambiente, por como seus clientes se sentirão quando o encontrarem lá.

E, por fim, vá trabalhar em um daqueles dias que mais lhe interessam. Assim que passar algumas horas por lá, você vai apreciar melhor as características da comunidade e se o que aquele espaço lhe oferece como um todo é interessante ou não. Certifique-se de que é mais do que um escritório com mesas e cadeiras, que haja alguém trabalhando ativamente para fazer o coworking funcionar, pergunte por essa pessoa e apresente-se.

E o investimento?

Surpreendentemente, o dinheiro é pouco; pelo menos quando comparamos com o que custa alugar um escritório tradicional ou uma noite de hotel. Os preços variam muito dependendo de onde estão localizados. O mais caro que vi foi de R$ 700 por pessoa em São Paulo.

Existem também escritórios de coworking gratuitos (administrados principalmente por instituições públicas) que oferecem essa vantagem, e também a desvantagem de que tendem a ficar em um mero espaço aberto onde você depende da sorte de ter outro colega de trabalho conector para criar uma comunidade. Se não houver e você quiser trabalhar lá, deve ser você.

O coworking vale a pena como negócio?

Abrir um escritório de coworking é o mesmo que iniciar qualquer outro negócio: você tem que gerar mais receitas do que despesas. Isso depende da capacidade dos empresários de alcançar os clientes, de sua capacidade de ajustar o preço do aluguel do espaço e do valor que colocam em seus colegas de trabalho. Em suma, sua expertise em fidelizar seus clientes por muito tempo.

Um coworking é uma pequena empresa que pode pagar salários justos e ter lucro. Quando começar a pensar nisso, faça primeiro os números para ter certeza de que o lugar que você tem em mente e o investimento exigido pelas condições necessárias que vão surgindo permitem que você o torne sustentável. Na minha opinião, são necessários pelo menos 30 empregos para ser um negócio interessante.

Ao contrário do que alguns possam pensar, não é um negócio imobiliário para usar. O espaço físico não é o único fator a considerar. A comunidade de membros é fundamental e para que funcione é preciso trabalhar, embora nem todos estejam dispostos a fazê-lo. Já visitei dezenas de escritórios de coworking na Europa e nos Estados Unidos e cada um deles é diferente fisicamente, mas são todos semelhantes em termos de relacionamento entre os membros.

Antes de lançar para abrir um espaço, é melhor começar a criar a comunidade de usuários da qual, com o tempo, os clientes acabarão saindo. Obtenha um espaço de trabalho que eles possam emprestar a você (um local, um café, um escritório desativado …) e lance eventos periódicos para conhecer seus clientes em potencial.

Aproveite as vantagens das conferências de coworking (a próxima na Espanha é em abril), para aprender sobre as melhores práticas e conversar com outros proprietários e gestores de coworking, com a experiência deles você aprenderá muito em muito pouco tempo. Ingresse em um espaço existente e viva a experiência como cliente para entender melhor o coworking.

A comunidade de coworking, tanto gerentes quanto membros, é muito aberta e disposta a colaborar. É bastante útil para filtrar sanguessugas e vendedores de fumaça. Aproveite para compartilhar e crescer como profissional e, claro, também como pessoa.

Mais em: afiliados-na-web.com/endereco-fiscal-em-ribeirao-preto-como-escolher-para-empresas

9 melhores dicas para manter sua casa organizada

Ninguém gosta de ver uma casa ou escritório sujo. No entanto, a limpeza é uma tarefa complicada que ninguém quer fazer. Mas, a menos que eu diga que não quero, o lugar onde tenho que relaxar e trabalhar logo se tornará uma gaiola para porcos. 

Além disso, se você fizer uma limpeza completa de uma vez, será muito difícil fazer a limpeza e o ciclo vicioso continuará. No entanto, se você adquirir o hábito de fazer pequenas arrumações, não terá problemas para fazer a limpeza geral.

1. Crie um local reservado para cada item

Não faz sentido manter as coisas organizadas quando você não sabe onde colocá-las. É bom ter o hábito de decidir onde colocar cada objeto e colocá-lo no lugar após o uso.

2. Vamos definir a ordem de arrumação

Existem também etapas para arrumar. Por exemplo, em vez de empilhar todos os pratos ao lavar os pratos, você deve coletar os alimentos nos pratos separadamente e mergulhar os pratos em água. 

Da mesma forma com a roupa, mesmo que você não possa lavá-la na hora, guarde-a em um lugar para manter a casa arrumada e coloque-a na máquina de lavar imediatamente.

3. Invista em ferramentas de limpeza

Existem muitas ferramentas convenientes no mercado que podem ajudá-lo a se organizar. Se você usar uma caixa de tecido com compartimentos divididos, vários organizadores de vários tamanhos e caixas de armazenamento de sapatenis masculino, torna a organização muito mais fácil. Você também poderá utilizar mais espaço de armazenamento oculto em sua casa.

4. Jogue fora itens desnecessários 

A melhor forma de organizar e organizar é jogando fora. Empilhar coisas dificulta a organização e tende a transformar a casa em um depósito. 

É melhor definir um dia normal e descaradamente descartar itens que são usados ​​com pouca frequência. Ao administrar as coisas, é necessário manter apenas a quantidade adequada para a vida.

5. Compre coisas quando precisar

Tão importante quanto jogar fora não é comprar coisas inúteis. Mesmo que queira comprar na hora de fazer compras, é bom adquirir o hábito de não comprar de imediato. Você deve comprá-lo quando chegar em casa e pensar novamente e sentir que realmente precisa dele. 

6. Compre em pequenas quantidades

A maior vantagem de comprar a granel é que você pode comprar coisas a um preço mais baixo. Mas, quando compra a granel, você acaba comprando mais do que precisa e tornando a casa desordenada.

Comprar pequenas quantidades sempre que precisar é uma maneira eficiente de manter sua casa arrumada, e provavelmente você nunca vai ficar sem coisas e jogá-las fora. 

7. Crie uma caixa temporária

Salas de estar compartilhadas por vários membros da família podem ficar bagunçadas. Além disso, mesmo em uma casa com crianças, a sala de estar rapidamente fica entulhada com brinquedos espalhados pelos cantos.

Neste caso, é melhor fazer uma caixa temporária na sala de estar. Coloque todas as coisas bagunçadas da sala em uma caixa temporária. E quando tiver tempo, peça aos membros da família que encontrem seus pertences na caixa e os levem com você.

8. Separe de acordo com o uso e a cor

Ao organizar, é uma boa ideia separar as coisas de acordo com vários critérios. Esse padrão pode ser definido de acordo com a conveniência do usuário, mas normalmente é bom separá-lo de acordo com o uso, tamanho e cor. Dessa forma, você pode encontrar facilmente o que precisa. Você também poderá aproveitar melhor o espaço.

9. Vamos nos organizar 

Na verdade, a melhor maneira de se organizar é adquirir o hábito de arrumar tudo nas horas vagas. Por exemplo, se você tiver que sair, jogue fora seus recicláveis ​​ou lixo naquela hora e, enquanto toma banho, lave a balança da pia ou do banheiro uma vez e remova o cabelo imediatamente. 

Além disso, se você adquirir o hábito de arrumar as coisas, como lavar e secar o copo logo após beber água, não precisará perder tempo limpando-o.

Comércio eletrônico: 5 chaves para aumentar as vendas

O e-commerce cresce a um ritmo vertiginoso: desde 2007, o faturamento deste setor, somente no Brasil, cresceu 180%. No entanto, algumas lojas online têm dificuldade em se firmar no mercado de comércio eletrônico. Desenhar e implementar uma boa estratégia de SEO e oferecer ao usuário a melhor experiência de compra são elementos-chave para aumentar as vendas e a taxa de conversão.

Quando falamos em taxa de conversão no mundo online, nos referimos à porcentagem de visitas que chegam a um site e atendem a um determinado objetivo: um cadastro em um formulário, um clique para solicitar informações, um determinado tempo gasto na página.

No caso que abordamos a seguir, o das lojas online, a taxa de conversão é a porcentagem de visitas que acabam comprando um produto ou serviço. No Brasil, a taxa média de conversão no e-commerce é de 3%, segundo estudo da agência de marketing Webtrends em conjunto com a Vocca.

Logicamente, as marcas mais reconhecidas, com um canal de vendas também offline, credibilidade e que inspiram confiança, apresentam uma taxa de conversão superior. No entanto, as lojas online recém-criadas têm muito mais dificuldade para se firmar no mercado.

5 chaves para aumentar as vendas no comércio eletrônico

Comércio eletrônico

1. Implementar uma estratégia de SEO

Que os produtos ou serviços da sua loja online apareçam nos primeiros resultados da pesquisa é essencial para aumentar o tráfego do seu site. Quanto mais pessoas visitam sua loja online, maiores são as chances de aumentar as vendas.

Para fazer isso, escolha as palavras-chave que melhor descrevem o seu produto e use-as corretamente. Gere conteúdos únicos e de qualidade, atrativos tanto para o internauta quanto para o Google, e consiga links para o seu site através das suas redes sociais ou através de ações de link building.

2. Melhorar a experiência do usuário

Conhecer o comportamento dos potenciais compradores que acessam sua loja online é fundamental para realizar ações que melhorem sua experiência e aumentem a taxa de conversão.

Para fazer isso, você precisa de ferramentas que permitam obter medidas precisas sobre a atividade de seus usuários, tanto quantitativas quanto qualitativas: o tempo do usuário gasto em cada página, como eles agem na categoria ou na página do produto, quantas pessoas adicionam produtos ao página. carrinho, etc.

Google Analytics ou Ferramentas do Google para webmasters. São ferramentas que permitem conhecer esses dados. Com base nessas informações, você deve tomar decisões que afetam o design e a funcionalidade de sua loja online.

Por exemplo, incluir produtos à venda na página inicial, alterar o botão “adicionar ao carrinho”, personalizar a interface de acordo com compras anteriores e reorganizar categorias. Faça alterações e avalie os resultados até encontrar a fórmula perfeita (ou quase.

3. Implementar um sistema de pesquisa eficaz

De acordo com uma pesquisa sobre comércio social realizada pela Bazaarvoice, 71% das visitas a uma loja online utilizam o mecanismo de busca. Destes, 80% saem da página se não funcionar corretamente.

Para isso, você pode realizar ações como adaptar a linguagem do seu catálogo à linguagem do consumidor, auxiliando-o com sugestões de busca quando você está inserindo os termos na caixa do buscador, disponibilizando uma página de resultados com um específico e coerente solicitar e desenhar uma página com a opção “sem resultados” que convida o usuário a continuar a busca.

4. Oferece instalações operacionais

Para melhorar a taxa de conversão, é fundamental que o processo de compra, desde o momento da busca por informações sobre um produto ou serviço até o pagamento e envio, seja claro, simples e eficiente.

Para isso, é imprescindível que o usuário, a qualquer momento, possa obter mais informações sobre o produto, acessar dados relevantes como despesas de envio, processos de entrega e devolução e opiniões de outros usuários. Também evita processos de registro excessivamente complicados.

5. Fidelize seus clientes

Um cliente feliz é um cliente recorrente. Além disso, alguém que falará bem de você. Que melhor publicidade! Além de realizar as ações mencionadas acima para atender às expectativas dos usuários da sua loja online, uma boa forma de retê-los é proporcionando-lhes vantagens significativas por pertencerem à sua comunidade.

Você pode realizar ações promocionais via newsletter, oferecer cupons de desconto e informações exclusivas. As redes sociais são muito úteis para reter os usuários, pois são um ponto de encontro entre a empresa e o consumidor.

Use-os como um canal de atendimento ao cliente, ofereça descontos exclusivos para seus seguidores, gera debates interessantes que os convidam a participar do seu canal (é uma boa forma de conhecê-los melhor e assim poder oferecer um serviço mais adequado às suas necessidades) e conteúdos originais e divertidos. Desta forma, você ganhará imagem de marca e melhorará sua reputação.

10 maneiras de escrever os melhores títulos

O que você vê primeiro, em cada artigo – online, no jornal ou em revistas? Exatamente, o título. O título, portanto, desempenha um papel extremamente importante, porque muitas vezes decide se um artigo é lido ou não.  

Titular textos nunca é fácil – porque o título não deve apenas atrair a atenção do público, mas também deve ser informativo. No entanto, os títulos podem ser um pouco revigorantes, e é por isso que mostramos dez maneiras diferentes de incrementar suas manchetes.

1. O segredo por trás de / para …

Você não precisa reinventar a roda; você pode confiar no que funciona. O segredo, é claro, implica que você está dando aos leitores uma informação nova e estimulante que eles não conheciam antes. Isso também cria uma certa singularidade . Exemplos de tais manchetes seriam, por exemplo:

  • O segredo por trás do marketing de mídia social de sucesso
  • O segredo para construir uma comunidade duradoura
  • O segredo por trás de manchetes convincentes

2. Elimine … de uma vez por todas

Soluções de problemas são bem-vindas – e você pode usar isso em suas manchetes. Se você der esse título a um artigo, seus leitores vão esperar sugestões e dicas sobre como superar um desafio. Pode ser assim:

  • Elimine bots irritantes do Instagram de uma vez por todas
  • Elimine distrações desnecessárias no trabalho diário de uma vez por todas
  • Livre-se da sua papelada 

3. Você pode …

O que é melhor do que resolver um problema? Resolva um problema rapidamente. Com essas manchetes, você mostra que seu artigo mostra uma maneira curta e nítida de fazer algo acontecer. Por exemplo:

  • É assim que você pode criar histórias interativas no Instagram
  • É assim que você pode obter mais avaliações de clientes rapidamente
  • É assim que você pode escrever ótimos direitos autorais

4. O que todos devem saber sobre …

Desta forma, você mostra desde o início que estará transmitindo conhecimentos úteis e essenciais aqui. Os leitores esperam fatos e contribuições sobre um tópico que desejam lembrar. Seus títulos podem ser semelhantes a estes:

  • O que todos devem saber sobre uma boa estratégia de SEO
  • O que todos devem saber sobre vídeos promocionais de mídia social
  • O que todos devem saber sobre marketing de influenciador

5. Este método ajuda … com …

Este título também o ajuda a definir o seu grupo-alvo com antecedência e a definir resumidamente qual é o objetivo do artigo. Então você transmite conhecimento ou dicas a eles, como:

  • Este método ajuda os especialistas em SEO na busca por palavras – chave
  • Este método ajuda os profissionais de marketing
  • Este método ajuda os departamentos de marketing com a marca do empregador

6. Você não quer …

Se você pode determinar os desejos ou necessidades de seu leitor, você pode simplesmente reformular isso em seu título. Os leitores sentem que estão sendo abordados diretamente, porque sim, provavelmente eles também querem isso.

  • Você também não quer mais curtidas nas suas postagens?
  • Você também não quer um público fiel?
  • Você também não quer manchetes incríveis para o seu artigo?

7. Faça um … para se orgulhar

Todos nós gostamos de reconhecimento. Ao mostrar aos leitores como atingir seu objetivo , eles podem ficar felizes consigo mesmos e, com sorte, receber elogios de outras pessoas também.

  • Construa uma comunidade da qual se orgulhar
  • Construa um site para se orgulhar
  • Crie uma conta no Instagram para se orgulhar

8. Você não precisa ser / não … para conseguir algo

Com essas manchetes você mostra aos leitores que eles não precisam ser profissionais absolutos para atingir seus objetivos ou resolver problemas. Esperançosamente, isso vai construir seu público e levá-los a ler o artigo.

  • Você não precisa ser um influenciador para construir uma comunidade
  • Você não precisa ser Neil Patel para ter sucesso no marketing online
  • Você não precisa ser um escritor respeitável para escrever boas postagens de blog

9. Você está …?

É sempre bom se dirigir diretamente aos seus leitores. Você pode personalizar este título extremamente bem e adaptá-lo precisamente ao seu grupo-alvo .

  • Você está insatisfeito com suas manchetes?
  • Você está pronto para fazer vídeos promocionais atraentes?
  • Você é um especialista em mídia social ?

10. 7 maneiras de contornar …

Você fornece ao público um certo número de informações ou soluções. Listas, especialmente aquelas com 10 dicas ou truques diferentes, são muito populares. As manchetes funcionam com uma grande variedade de números. Em termos concretos, isso significa:

  • 10 maneiras de obter mais seguidores
  • 5 maneiras de apimentar seu site
  • 8 maneiras de comprar calçados masculinos mais baratos

Atraente e aplicável

Todas essas manchetes têm uma coisa em comum: elas são feitas sob medida para as necessidades dos leitores. É exatamente isso que convence o leitor a ler o artigo. Eles querem resolver um problema, aprender algo relevante para eles ou simplesmente receber dicas e truques.

Não importa o quão bom seja o seu título – se o conteúdo não for convincente, o seu público desaparecerá rapidamente. Portanto, certifique-se de cumprir o que promete no título. Se você prestar atenção a essas duas coisas, já deu um grande passo em frente na profissão de redator de títulos.

O que é Green Card e como conseguir

O Green Card é essencial para quem quer morar nos Estados Unidos, afinal, ele é uma liberação total para viver no país.

Este documento é o visto permanente de imigração, dado pelo governo e as autoridades norte-americanas, que não conta com restrições. Por isso, o governo americano vê com bons olhos os que possuem o Green Card e oferecem suporte a seus portadores.

Com o visto em mãos, é possível também usufruir do que o país oferece, como estudar em boas escolas, contar com mais segurança e conquistar em bons empregos.

Porém, existem algumas certas burocracias para conseguir esse Card, visto as barreiras de imigração dos EUA, que recebem vários estrangeiros todos os anos.

Logo, para atingir esse sonho, é preciso entender como ele funciona, como é feito e como consegui-lo e, por isso, fizemos este texto para que você possa entender mais sobre o Green Card.

O que é Green Card?

 Green Card

Basicamente, um Green Card, também conhecido como US Permanent Resident Card, tem a serventia de um visto de permanência nos EUA.

Ao contrário dos vistos comuns, esse documento não tem quaisquer restrições ou limitações quanto à liberdade que você pode ter no território do país.

Um visto de estudante, por exemplo, não serve caso o portador queira trabalhar nos EUA, além de ter uma validade que acaba logo depois da conclusão do curso.

Já o visto de turismo e trabalho também contam com limitações, que implicam em barreiras caso o portador queira viver no país.

Por isso, alguém que tenha um Green Card em mãos tem total direito de trabalhar, estudar e morar nos EUA sem restrições, além de poder ter os mesmos direitos dos cidadãos americanos.

É preciso lembrar que o cartão tem validade de 10 anos e precisa ser renovado a cada década.

Existem restrições no Green Card?

Sim, mas são apenas algumas, por exemplo, o usuário do Green Card não pode votar, ser candidato à presidência ou concorrer a quaisquer cargos públicos.

Além disso, o portador também não pode ficar mais que 12 meses em um outro país além dos EUA, se não, pode perder o visto, afinal, o documento serve para que a pessoa fixe sua residência no país.

Por último, existem os deveres que a pessoa com o Green Card deve cumprir, como por exemplo, o pagamento de impostos, o respeito às legislações locais, estaduais e federais e o registro obrigatório no Serviço Militar para homens de 15 a 18 anos de idade.

Quem tem direito ao Green Card?

São permitidos a terem Green Cards os residentes permanentes e os próprios cidadãos americanos, porém, poucos sabem que o visto tem quatro categorias. Explicaremos elas abaixo:

Parentesco

Americanos e residentes permanentes que já têm Green Card podem solicitar o visto para sua família, porém, existem algumas restrições para tal.

Cidadãos americanos com mais de 21 anos podem pedir o visto para:

  • Pai e mãe;
  • Cônjuge;
  • Filhos e filhas solteiros ou casados com qualquer idade;
  • Filhos do cônjuge;
  • Irmãos e irmãs.

Residentes permanentes, que já tem o Card, que tenham mais de 21 anos podem solicitar o visto para:

  • Cônjuge
  • Filhos e filhas solteiros de qualquer idade

Inclusive, o portador de Green Card que já vive nos EUA há mais de 5 anos pode solicitar a cidadania e, assim, solicitar o visto para pais e irmãos.

Investimento

O conhecido EB-5 é um dos vistos mais visados por estrangeiros, já que foi feito pelo governo americano para atrair investidores interessados em empreender no país.

Nele, a pessoa tem de investir em áreas e negócios licenciados pelo governo para aquecer a economia do país, em locais estratégicos, que estão gerando poucos empregos.

Trabalho

O visto para trabalho, HB-1 foi feito para os que têm formação acadêmica ou experiência de trabalho que tenha o mesmo peso de experiência que um bacharelado. Se for contratado por uma empresa americana, o estrangeiro poderá ter o direito ao Green Card.

Casamento

O visto de casamento pode ser oferecido aos que casaram com cidadãos americanos, porém, a cerimônia deve ocorrer em solo estadunidense.

Antes disso, é preciso do visto K-1, um tipo de Card para o(a) noivo(a) do(a) cidadão americano, para que ele possa entrar nos EUA para se casar.

Inclusive, se a união durar mais de 3 anos, o estrangeiro casado poderá solicitar a cidadania.

Loteria

Todo ano, o governo americano faz uma espécie de loteria que agracia um determinado grupo de indivíduos com Green Cards.

Para participar, é necessário mandar uma documentação que, quando aprovada, libera-se a participação.

Por fim, se sorteado, o indivíduo e sua família devem arrumar tudo para se mudar em até seis meses.

Tradução de documentos para Green Card

É importante ressaltar aqui que o pedido de Green Card necessita de alguns documentos, que devem passar por tradução juramentada, pois precisam ser adaptados para a língua inglesa, entre os documentos estão:

  • Certidão de nascimento;
  • Passaporte de familiares;
  • Certidão de casamento (se necessário);
  • Antecedentes criminais.

A adaptação precisa passar por um tradutor público registrado na junta comercial do estado onde o serviço será solicitado. Ele traduzirá os documentos e, assim, você poderá solicitar o green card.

Qual a função do corretor de imóveis e qual é a renda média?

Muita gente não sabe qual a função do corretor de imóveis e imaginam que tudo se resume a mostrar imóveis. Isso acontece, pois, essa é a parte do trabalho mais visível, já as outras atribuições não são mencionadas.

Ainda assim, você deve saber que um corretor de imóveis trabalha muito e em diversos processos. O segmento teve um crescimento muito grande e a procura por cursos e consultoria imobiliária cresceu mais de quatro vezes em seis meses.

Portanto, para explicar melhor cada uma dessas funções, vamos detalhar melhor qual a função do corretor de imóveis.

Qual a função do corretor de imóveis

corretor de imóveis

Intermediar

Essa é a parte que a maioria das pessoas conhecem, o contato tanto com o possível comprador, quanto com o vendedor.  Dessa forma, a intermediação vai desde convencer o vendedor a deixar o imóvel sob sua responsabilidade, até conseguir a venda. 

Isso quer dizer que o corretor de imóveis faz os anúncios, interage com os interessados e ainda ajuda nas dúvidas. Nesse processo ele também ajuda o possível comprador a encontrar o melhor imóvel para suas necessidades e dentro do seu orçamento. 

Para isso, muitas vezes ele busca opções até mesmo fora dos seus cadastros. Assim, as visitas aos imóveis também são responsabilidade do corretor e ele precisa pensar nesse momento com muita seriedade. 

A pontualidade, a sua apresentação pessoal e a sua educação são muito importantes para garantir a venda. Mesmo em um dia ruim, o corretor precisa manter as atitudes e posturas.

Portanto, o cliente não precisa saber dos seus problemas, o profissionalismo precisa estar sempre presente.

Avaliar

Outra função do corretor é avaliar os imóveis, isso mesmo, é ele quem determina qual o preço justo pela propriedade.  Claro que isso não é feito de qualquer jeito, antes ele precisa conhecer diversos fatores importantes e determinantes.

Como, por exemplo, a região em que o imóvel se encontra e a faixa de preço de outros imóveis com as mesmas características. Por falar nisso, saber quantos quartos, banheiros e metragem é essencial para conseguir realizar uma avaliação justa.

Por último, conseguir determinar uma faixa de preço que seja justa e realista. Alguns corretores trabalham com preços altos, mas isso afasta os clientes que sabem bem o quanto a região pode valer.

Cuidar da burocracia

Toda a parte de simulação para o financiamento, indicar despachante e ajudar na organização da documentação também são funções do corretor de imóveis. 

Dessa forma, o corretor de imóveis deve sanar todas as dúvidas, ou até intervir em propostas, tanto para o cliente, quanto para o vendedor.

Quanto ganha um corretor de imóveis?

Com tantas funções você deve estar pensando que um corretor sempre tem um excelente salário.  Mas, essa não é a realidade, o corretor ganha apenas a comissão por cada venda ou aluguel que consegue.

Os ganhos podem ser por venda de imóveis, porcentagem de 5 a 10% dependendo da localização e tipo de imóvel. Também tem o ganho do valor de um aluguel para os aluguéis que o corretor conseguir fechar, valor pago apenas uma vez.

E por último, tem uma porcentagem pela administração de condomínios, essa é uma parte bem trabalhosa e pouco remunerada. Esses ganhos são mensais e são definidos de acordo com o total arrecadado pelo prédio ou condomínio.

Assim, nem todos os meses ele recebe um grande valor, a menos que seja um corretor de imóveis alto padrão

Nesses casos os ganhos mensais podem ser realmente altos, já que todo mês consegue vender menos uma propriedade.

Também existe a opção de trabalhar com carteira assinada para uma imobiliária. Para esses casos existe um salário fixo mensal que garante o mínimo mesmo nos meses sem vendas. 

No entanto, a comissão pelas vendas terá sua divisão com a empresa.

Considerações finais

Depois de conferir qual a função do corretor de imóveis e a média que fica a sua renda mensal, o que você acha a respeito dessa profissão?

Como enviar um local falso pelo WhatsApp passo a passo

O WhatsApp se tornou um dos aplicativos mais práticos do mundo, graças à sua ampla variedade de funções. Para mostrar isso, o aplicativo de mensagens instantâneas permite que você envie sua localização para qualquer um de seus contatos.

Com as opções Enviar minha localização atual ou Localização em tempo real  você pode mostrar o local exato onde você está, o que também tornará mais fácil para seus contatos chegarem onde você está. Porém, se você não quiser que a pessoa saiba onde você realmente está, sempre terá a opção de enviar uma localização falsa no WhatsApp.

Não importa se você é usuário Android ou se tem um iPhone. Com qualquer um dos dois sistemas operacionais, você pode enviar uma localização falsa e não precisa utilizar aplicativos modificados como o WhatsApp GB e simulares.

Sem a necessidade de fazer truques, o WhatsApp oferece a possibilidade de enviar o local com um erro aproximado de 20 metros.

No entanto, na versão Business sabemos que muitas vezes isso não é suficiente. Continue lendo se quiser saber como enviar um local falso pelo WhatsApp de um iPhone ou Android. 

Veja como enviar um local falso no WhatsApp

1. Vá para o bate-papo do contato para o qual deseja enviar o local falso e toque no sinal +.

2. Selecione Localização.

3. Em seguida, você deve clicar no botão de informações.

4. Em Ajuste do Mapa, selecione a opção Satélite.

5. Agora você deve deslizar esta guia para baixo.

6. Você verá uma seta vermelha que pode ser movido para o local falso que deseja enviar. 

7. Lembre-se de que se for um local longe de onde você está, você deve diminuir o zoom do mapa. Depois de selecionar o endereço, basta clicar no botão Enviar este local.

8. E seria isso. Agora é só esperar que a pessoa para quem você vai enviar a localização falsa pelo WhatsApp não perceba o truque. 

Com essas etapas simples, você está pronto para enviar uma localização falsa pelo WhatsApp. É hora de você colocar isso à prova.

Consultar fatura do cartão Santander

Precisando emitir sua fatura Santander pela internet, mas não sabe como? Neste artigo, vamos mostrar duas formas de acessar sua fatura online.

Usar cartão de crédito para efetuar compras se tornou comum. É o modo mais seguro de comprar e possui diversas facilidades na hora do pagamento. Um dos mais populares e procurados cartões é o Santander.

O Santander é um cartão de crédito que oferece diversos benefícios aos clientes. Esse cartão não possui anuidade, tarifa de avaliação emergencial de crédito, tarifa de pagamentos de contas, tarifa de fornecimento emergencial de segunda via de cartão de crédito e muitos mais.

Além disso, a cada R$ 3,00 gastos você acumula uma milha. Juntando tudo você poderá trocar por passagens aéreas em diversas companhias aéreas. Com essa promoção espetacular ele se torna perfeito e ajuda as pessoas a realizarem sonhos de conhecer lugares novos.

Consultar fatura do cartão Santander

tura santander

Para consultar a fatura Santander ou até mesmo emitir a 2 via da conta acesse a página oficial do banco no seguinte endereço eletronico:

Logo na barra lateral direita você deverá informar seu CPF.

É um serviço muito rápido. Em poucos segundos você poderá obter uma serie de informações importantes sobre seu cartão e a fatura mensal, e até mesmo anteriores e próximas.

Para saber todos os benefícios que o cartão oferece a você acesse o mesmo link. Você pode saber todas as milhas que já tem acumulada e como fazer a troca por passagens aéreas.

Fatura Santander no seu Celular

Você poderá efetuar consultas da sua fatura Santander pelo celular facilmente. O Banco possui um ótimo ambiente para dispositivos moveis facilitando todo acesso. Você poderá efetuar consultas de qualquer lugar em poucos cliques.

Para instalar o APP do cartão Santander no seu celular, acesse o seguinte link:

https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.santander.way&hl=pt_BR&gl=US

Através do APP Santander Way você vai poder acompanhar toda a movimentação do seu cartão de crédito, tais como:

  1. Bloquear e desbloquear o seu cartão ou de adicionais.
  2. Consultar o saldo e o extrato do Bônus Esfera.
  3. Consulta de limite do cartão principal e adicionais.
  4. Habilite o cartão para uso internacional.
  5. Histórico de últimas compras, em tempo real.
  6. Detalhe das suas compras realizadas no cartão

Para fazer a gestão da sua fatura a qualquer momento:

  1. Acompanhe sua fatura em gráficos.
  2. Receba informações sobre a sua fatura, como dia do fechamento, vencimento e atraso.
  3. Cadastrar seu e-mail para receber a sua fatura.
  4. Opção de parcelamento da a sua fatura via APP.
  5. Solicitar o envio da 2ª via da fatura Santander por e-mail.
  6. Realizar o cadastro da fatura em débito automático (exclusivo para cliente correntista).
  7. Gerar e copiar o código de barras para o pagamento da fatura.

Para fazer pagamentos com mais facilidade:

  1. Pague a fatura do cartão (exclusivo para cliente correntista).
  2. Pague contas (exclusivo para cliente correntista).

Como fazer um bom planejamento na busca de um imóvel

Quer conquistar o seu imóvel sem surpresas negativas ou arrependimentos? Então, confira algumas dicas essenciais para planejar todos os passos necessários para o seu investimento.

Para isso, é necessário, antes de mais nada, organizar o seu orçamento e definir qual tipo de propriedade você poderá comprar sem comprometer um grande percentual da sua renda. Além disso, traçar metas, estabelecer prazos e economizar dinheiro são ações fundamentais.

Uma boa forma de otimizar esses processos é apostar e uma planilha online para inserir todos os gastos fixos mensais, despesas e gastos variáveis.

Assim, fica mais fácil observar onde você poderá economizar para garantir a sua primeira casa ou apartamento próprio.

Sem dúvidas, investir em um apartamento no Ecoville é uma grande conquista que exige disponibilidade de tempo, organização e planejamento.

Siga com a gente e confira, no artigo abaixo, algumas dicas essenciais para planejar a compra do seu imóvel.

Pesquise o mercado

Após analisar o seu caixa pessoal, é hora de externar os estudos e observar a situação atual do mercado imobiliário – um setor muito impactado pelas condições políticas e econômicas do país.

Para isso, leia sobre o assunto, analise o valor do metro quadrado nos bairros do seu interesse, descubra as condições de pagamento disponíveis e cheque a reputação das instituições financeiras e construtoras.

Veja também: Técnicas para vender imóveis

Analise os meios de pagamento

Sobretudo, um dos passos cruciais na hora de comprar um imóvel é a escolha dos meios de pagamentos.

Se você conseguiu poupar dinheiro suficiente para pagar a sua nova propriedade à vista, isso é maravilhoso.

Caso este não seja o caso, procure financiá-lo com o menor número de parcelas possíveis. Além disso, é preciso destacar que a compra de um imóvel envolve várias outras taxas e impostos, e é necessário reservar um dinheiro para arcar com eles.

Se a sua escolha for comprar uma casa ou apartamento diretamente com a construtora, verifique o valor dos juros, parcelas e taxas adicionais. Nesse momento, evitar surpresas e sentir segurança nas negociações é essencial.

Escolha entre um imóvel novo ou usado

De fato, os imóveis novos e usados têm lá os seus prós e contras. Por isso, o ideal é avaliar cada um dos formatos de acordo com as suas preferências e necessidades.

Se por um lado, os condomínios modernos contam com áreas de lazer, piscinas e academias, por outro, os terrenos desse formato costumam ser menores, bem como a metragem dos apartamentos.

Em contrapartida, as construções antigas não são tão bem equipadas, mas contam com espaço amplo e maior possibilidade de reformas e instalações necessárias.

Ou seja, nesse caso, para não errar na escolha, o ideal é levar em conta o seu estilo de vida e a sua situação financeira.

Atenção à localização

Não dá para negar que a localização é um dos fatores essenciais na compra de um imóvel, isso porque, escolher um bairro seguro e conveniente pode facilitar o seu dia a dia, evitar longos deslocamentos e contribuir significativamente para a sua qualidade de vida.

Por isso, mais uma vez, observe o seu estilo de vida. Por exemplo, caso utilize o transporte público para trabalhar, pesquise sobre as linhas de ônibus e metrô da região. Caso tenha filhos pequenos, verifique a presença de escolas infantis. Se costuma andar muito a pé, observe a rede de comércio ao redor.

Analise a documentação do imóvel

Assim que escolher o imóvel que será o seu mais novo lar, não deixa a empolgação tomar conta, ao invés disso, faça uma negociação cautelosa e verifique se toda a documentação, bem como os impostos da propriedade escolhida estão em dia, principalmente, em caso de imóveis usados.

Esse processo é crucial para evitar dores de cabeça ou prejuízos futuros. Neste momento, contar com um auxílio profissional como o de um advogado ou agente imobiliário pode ser um grande facilitador.

E você, gostou de descobrir por que o planejamento é tão importante para garantir um imóvel? Se esse artigo foi útil para você, compartilhe-o em suas redes sociais.

Com certeza, essas informações podem ajudar muitas pessoas que desejam comprar um apartamento no Bigorrilho ou em qualquer outra localização.