STRING BOX Energia Solar OnGrid de Médio Porte

No vídeo de hoje eu quero mostrar para você uma string box para um sistema fotovoltaico On Grid de médio porte, estou fazendo esse trabalho já há um tempo, sempre eu estou montando string box em parceria com a Panda Energia Solar. Eu costumo não trazer esse tipo de vídeo aqui para o canal porque acaba dando aquela impressão de que eu tô fazendo um vídeo só para fazer publicidade, para fazer propaganda, o que não é verdade!

Porém dessa vez eu decidi trazer e mostrar para você que acompanha o canal como que é uma string box para um sistema de médio porte, tem uma quantidade boa de placas, vão ser dois inversores, eu vou falar agora para você o que realmente vai ser composto nesse sistema e eu vou mostrar bem de pertinho como que está a montagem dessa string box, eu não vou mostrar montando passo a passo, mas acredito que vai servir para você ter uma boa base e uma noção bastante interessante de como que é uma string box desse tipo, e existem várias formas de montar string box, cada string box é exclusiva para o sistema que ela foi projetada.

Então existem aí maneiras de ligar em série, é em paralelo os porta-fusíveis, eu ligo tudo no porta fusível, faço a derivação para seccionadora, ligo na seccionadora faço a derivação para os porta-fusíveis, depende, existe uma série de maneiras de ligar, eu não vou entrar a fundo, na verdade eu nem vou abordar como que é feito essas ligações. Agora, eu quero falar para você qual é o sistema que essa spring box vai ser empregada, que na verdade são duas, tem uma aqui que eu coloquei na parede aqui para ficar fácil para você visualizar e tem uma outra lá fora, as duas é a mesma montagem exatamente igual.

A diferença é que uma é para um inversor de 50k, 50 kW, e a outra é para o inversor de 60 kW, então dá para perceber que é um sistema aí de médio porte, são 110 kW de geração, de produção aí com base nos inversores. No inversor de 50 kW será ligado 132 placas de 325w. Esse inversor ele tem 12 entradas e ele tem dois MPPTs completamente separados e cada MPPT tem suas entradas específicas e dentro ele faz um barramento e liga isso tudo em paralelo.

Inversor

O segundo inversor é exatamente igual, mesma marca, do mesmo jeito, a diferença é que é de 60 kW e nesse vai ser ligado 168 placas de 325w, também com doze entradas, e a nossa string box ela vai ter 12 entradas e 12 saídas, só que eu vou fazer um misto de série/paralelo, e como seria isso?

As Strings para On Grid geralmente são todas ligadas em série, só que eu vou trabalhar com 3 string em série e vou juntar elas em paralelo aqui na string box e vai ser derivado a saída para cada entrada específica do MPPT lá no inversor. Agora eu quero convidar você a chegar um pouco mais perto aqui, eu vou deixar a string box um pouco mais ampliada na tela e detalhada para você ver de pertinho a ligação de uma range dessa string box e tudo que você vê nessa é replicada para as outras, então nós temos aqui praticamente 4 string box, um único painel; vem comigo aqui!

Estamos aqui com a câmera focada na nossa string box, eu vou explicar para você que acompanha o vídeo como tá a disposição aqui. O que você tá vendo aqui é replicado para mais 3, tem uma na parte de cima, essa é a segunda, aqui mais abaixo a terceira, depois temos a quarta aqui, então cada jogo desse é uma string box.

Nesse lado aqui nós temos os porta fusíveis, então nós temos aqui três porta fusíveis que é referente ao positivo, 3 porta fusíveis que é referente ao negativo, uma chave seccionadora, o DPS, e aqui nós temos três bornes para saída positiva e 3 bornes para saída negativa, certo? Isso daqui vai ser ligado em uma das entradas do controlador de carga, isso aqui seria ligado no DC 2 do controlador de carga do inversor no caso, né?

Que o inversor On Grid também tem controlador de carga, tá? Então isso aqui vai ser ligado no DC 2. Por que que nós temos 3 porta fusíveis positivos e 3 negativos? Porque eu vou ligar em cada porta fusível uma string box, então no primeiro sistema lá que a gente tem que é um inversor de 50 kW são 132 placas, nós temos 12 entradas aqui, e aí nós vamos ter em cada porta… cada par de porta fusível um porta fusível positivo e um negativo, nós vamos ter 11 painéis entrando nesse daqui em série, então vai vir 11 painéis em série nesse, mais 11 em série nesse, mais 11 em série nesse, então vai entrar separado aqui embaixo cada um, então entra 3 string em série positivo, 3 string em série negativo, e aqui na parte de cima eu fecho um paralelo com o pente daqueles pentes de cobre para ligação de painéis, a gente fecha em paralelo e sai dois condutores de 6 mm de cada um deles e vem para entrada da minha seccionadora.

Sai da nossa chave seccionadora e é ligado tanto positivo quanto negativo para poder ir na entrada do nosso inversor de forma separada, então vão sair três fios. Por que que é feito dessa maneira aqui?; para eu poder ter uma divisão entre cada condutor, então se eu tiver passando por exemplo 30 amperes aqui, em teoria eu vou ter 10 amperes para cada condutor entrando no inversor, e o inversor ele pede que seja feito dessa forma, esse inversor ele tem um manual bem completo e nele dá alguns exemplos de como tem que ser ligado essa string box, e aqui eu fiz ela com base em um dos exemplos que o fabricante do inversor pede para que seja feito, então dessa forma aqui nós temos uma string box para 3 Strings de placas, então são 3 strings de placas de 11 placas cada uma, aí a gente calcula aqui: (3*11) = 33 placas para cada string, (33*4) = 132 placas no total para o inversor de 50k.

Então é bem fácil de entender aqui a ligação de uma string box e por final nós temos aqui o nosso DPS. DPS que tem positivo ou negativo e o terra aqui no meio, então esse fio verde e amarelo que vai para aterramento vai ter um barramento de terra na parte de baixo, tudo ligado nesse barramento; positivo do DPS vêm aqui em uma parte do barramento de saída e o negativo na outra parte do barramento de saída negativo, e o DPS ele tá ligado depois do porta fusível, o DPS sempre tem que ser ligado após o dispositivo de proteção, porque se ele vier a atuar, ele vai entrar em curto aqui dentro e ele acaba fechando um curto, e isso faz com que o dispositivo de proteção atue, no caso o fusível, vai abrir o fusível para romper o fusível, eu já vi por aí muitas string box sendo montada e o DPS ligado antes do porta fusível, antes do disjuntor, e se ele vier a atuar, o que que vai acontecer?

Ele vai fechar um curto nas suas placas e isso é um problema sério, então quando você liga depois, na hora que ele fecha um curto aqui, é como se você juntasse esses dois fios positivo e negativo depois do porta fusível, as placas estão aqui, você fechou curto aqui, você vai ter uma circulação grande de corrente, vai abrir o fusível ou desarmar o seu disjuntor, e aí o seu dispositivo, seu sistema está protegido, e você vai verificar aqui que o DPS vai ficar vermelho e a gente sabe que atuou a proteção dele, então basta você trocar o cartuchinho aqui do DPS por um novo. Então essa é a forma que foi feito essa string box, não tem como eu falar para você que essa é a melhor melhor maneira de ser feito, essa é a melhor maneira para o inversor que está sendo utilizado, para a topologia que está sendo utilizado. Então vale você estudar bastante sobre o assunto e entender realmente como que funciona e montar de acordo a tua necessidade, de acordo com o projeto, de acordo com o que pede o manual do inversor ou de acordo com o projeto que o engenheiro vai fazer para você.

Para esse sistema, essa foi a melhor forma, então nós temos a entrada (aqui recapitulando), temos a entrada das placas positivo e negativo, então vão ser três strings separadas, por isso em série, entra no nosso porta fusível, sai do porta fusível, vem para nossa chave seccionadora, sai da seccionadora vem para os bornes de saída e o DPS está ligado depois do porta fusível, e quando eu fizer o seccionamento aqui eu acabei de ligar a minha string box e vou ter tensão aqui e vou ter tensão na entrada do inversor, quando eu precisar fazer qualquer tipo de manutenção eu vou seccionar a minha chave, desliguei, cortei, não tenho mais energia circulando, eu posso trabalhar de forma tranquila, de forma sossegada. Essa é a string box que vai ser instalada provavelmente esse final de semana nesse sistema e vai ser mais uma empresa gerando sua própria energia, reduzindo o custo com energia elétrica, se você gostou dessa aula, gostou desse vídeo, gostou das explicações, não se esqueça de deixar aquele like e comenta aqui embaixo nos comentários desse vídeo a sua experiência com string box, se sanou alguma dúvida, caso você tenha mais alguma outra dúvida também deixe nos comentários que eu posso estar fazendo mais vídeos abordando um pouco mais afundo esse tema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *