Vaivém das Commodities

A boa notícia é que a Rússia mantém firme o propósito de comprar carne suína brasileira. No mês passado, os russos ficaram com 47% desse tipo de carne exportada pelo país. Em relação às receitas, a Rússia participou com 61% do total recebido pelos exportadores.

Tempero russo

A cada novo balanço divulgado pelo setor, os números mostram por que a indústria tinha razão em insistir na briga pela retomada e ampliação do mercado russo para a carne brasileira. Conhecida como boa remuneradora, a Rússia respondeu, em outubro, por 60,67% da receita e 46,68% do volume dos embarques de carne suína do Brasil, consolidando a posição de principal destino neste ano. – O histórico de altos e baixos no relacionamento comercial com a Rússia, que ora abria, ora restringia suas importações, nos coloca em posição de cautela. De todo modo, com as vendas crescentes, podemos dizer que este é o ano da Rússia – afirma Francisco Turra, presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Veja todas as notícias na mídia »»

Artigos

Proteína animal e desenvolvimento das cidades

Do ponto de vista da receita, as carnes de aves e suína aportam uma das maiores contribuições para a balança comercial (cerca de US$ 10 bilhões).Outro grande benefício da avicultura e suinocultura para os estados do Sul é o desenvolvimento das cidades. É o que mostra o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), que leva em consideração indicadores de educação, saúde, emprego e renda. Quando o IFDM se aproxima de “1”, o desenvolvimento atinge o seu nível mais alto.

Cenários que podem nortear as discussões no SIAVS 2015

A suinocultura mundial vive sob o impacto de duas ocorrências sanitárias que têm afetado a produção e a comercialização de carne suína, principalmente na Europa e nos Estados Unidos: a diarreia suína epidêmica (PED) e a peste suína africana. Como quarto maior produtor e exportador, o Brasil tem sentido os efeitos desses dois eventos na elevação do faturamento de suas exportações e no preço médio. Em junho, as exportações de carne suína aumentaram 8,21% em volume (43,96 mil toneladas) e 69,81% em valor (US$ 167,25 milhões) em relação a junho de 2013. Veja todos os artigos »»

Notas à Imprensa

Rússia aumenta para quase 47% participação nas exportações de carne suína em outubro

Os preços internacionais de carne suína continuam subindo e a participação da Rússia nas exportações brasileiras, também. Em outubro, a Rússia atingiu nada menos do que 46,68% de participação nos embarques em volume e 60,67% no valor exportado.

África do Sul reabre mercado para carne suína brasileira

O presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, informou hoje que a África do Sul reabriu seu mercado para as exportações brasileiras de carne suína.  A informação foi repassada na abertura da Avisulat 2014, em Porto Alegre (RS). A África do Sul estava fechada para os produtos suinícolas brasileiros desde 2005, quando foram registrados focos de febre aftosa em bovinos no Paraná e Mato Grosso do Sul.   Conforme levantamentos da ABPA, naquele ano, antes do fechamento do mercado, foram exportadas 18 mil toneladas para o território sul-africano.

Veja todas as notas à imprensa »»

Estatísticas

28/10/2014

Os números das exportações brasileiras de carne suína em 2014

Confira na tabela os volumes acumulados (em tonelada e valor) até o mês de setembro de 2014 (baixe o arquivo em PDF).

28/10/2014

Os principais destinos da carne suína brasileira

Veja nesta tabela quais são os países para os quais o Brasil exporta carne suína (dados acumulados de 2014).

 

Documentos Técnicos

Palestra da ABIPECS no Senado Federal (~3528kb)

Para visualizar todos, clique aqui.
 

Acesso a Mercados

30/09/2009

Aumentando a transparência das medidas sanitárias e fitossanitárias

Apresentação em inglês do presidente da ABIPECS no WTO PUBLIC FORUM 2009 - “Global problems, Global Solutions: Toward Better Global Governance”

30/04/2009

Restrições internacionais à carne suína

A carne suína enfrenta barreiras comerciais em países islâmicos por motivos religiosos, como na Malásia, no Marrocos, no Egito, na Argélia, na Arábia Saudita e no Irã. Mesmo assim, alguns importam pequenas quantidades para atender à população não islâmica.

 

Eventos

Carne Suína Brasileira

Vídeo institucional

Mais sobre Carne Suína

Carne Suína Abipecs no Twitter

Gráficos

Consumo interno e exportação de carne suína.
Clique no gráfico para ver essas e outras informações em nosso relatório anual.

Relatório Anual 2011

 
ABPA - Associação Brasileira de Proteína Animal